quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O Doce Sabor de uma Mulher Deslumbrante

                                                 Gabriel García Márquez

*A Leitura

O Doce Sabor de uma Mulher Deslumbrante

Uma mulher deslumbrante
não é aquela que mais
homens tem a seus pés.

Mas sim aquela que tem
apenas um que a faça
realmente feliz.

Uma mulher formosa não
é a mais jovem.
Nem a mais frágil, nem aquela
que tem a pele mais sedosa ou
o cabelo mais chamativo.

É aquela que com apenas
um sorriso franco e aberto
e um bom conselho pode
alegrar-te a vida.

Uma mulher de valor não,
é aquela que tem mais
títulos ou cargos academicos,

E sim aquela que sacrifica
seus sonhos temporariamente
para fazer felizes os demais.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela mais ardente e sim a
que vibra ao fazer amor somente
com o homem que ama.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela que se sente adulada
e admirada por sua beleza e
elegancia,

E sim aquela mulher firme
de caráter.
Que pode dizer "Não".

E um Homem...

Um homem deslumbrante
é aquele que valoriza uma
mulher assim...

Que se sente orgulhoso de
tê-la como companheira...

Que sabe acaricia-la como
um músico virtuoso toca
seu amado instrumento...

Que luta a seu lado compartilhando
todas as suas tarefas, desde lavar
pratos e preparar a mesa, até
devolver as massagens e o carinho
que ela te proporcionou antes.

A verdade, companheiros homens
é que as mulheres com mania de
serem "mandonas" não levam
vantagens...

Que tolos temos sido e somos
quando valorizamos um presente
somente pela vistosidade do pacote...

Tolo e mil vezes tolo o homem que
come sobras na rua, tendo um
deslumbrante manjar em casa!

Esse texto é para as mulheres
deslumbrantes para reforçar
sua auto estima e para os homens
para que meditem sobre isto.

Gabriel García Márquez

*A Leitura: A tela "A Leitura", um conhecido retrato que o pintor espanhol Pablo Picasso fez de sua amante e musa Marie-Thérèse em 1932.


FOLCLORE: EXPRESSÃO DA ARTE DO POVO BRASILEIRO


FOLCLORE: Cultura Popular que passa de geração a geração!
            22 de agosto - Dia do Folclore 
 A palavra, folclore, surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. “Folk”, em inglês, significa “povo”. E “lore”, conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ”conhecimento popular”. O termo foi criado por William John Thoms (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado “Folk-lore”. No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se “folclore”. 



Folclore brasileiro: Expressões do Folclore e suas Definições.


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

RAUL SEIXAS: Eu Sou Gita!



Gláucia Lima
RAUL SEIXAS, Pai do rock no Brasil. Abre-te Sésamo pra este 'brasileiro nato', que ousou misturar o 'swing' do rock com o 'gingado' da música brasileira. E o fez com distinta maestria. Comparou Elvis Presley com Luiz Gonzaga (outro Rei, o do Baião - 100 anos de vida em 2012 e, que também subiu pra cantar entre serafins e querubins, nos mesmos ano e mês, agosto de 1989). Inseriu rock no baião, ou foi o contrário? desafiou a norma em pleno festival, defendendo 'Let Me Sing'... 

Em suas músicas, este adorável Maluco Beleza, cantou sua morte, cantou o Medo da Chuva, a natureza, Cantou e saudou a divindade feminina, Ave Maria da Rua... cantou Deus e o diabo. Cantou, a mulher, A Maçã, O Homem, o casamento... Cantou os anos 80, os 70 e, dizia com doce irreverência: Eu nasci há 10 mil anos... Cantou,  e disse ver, Disco Voador, brincou e viajou com criancinhas em naves espaciais, protestou, zombou, reclamou, ironizou. Acreditava no que cantava, cantava o que dizia ver ou crer. Era verdadeiramente um Cowboy Fora da Lei, mas, foi ele quem ousou revelar a trama em Judas... era assim uma Metamorfose Ambulante que não gostava de Ouro de Tolo, acreditava em uma Sociedade Alternativa, e ainda aconselhava: Tente outra vez. Cantou Os Números, inclusive criou O Dia da Saudade, com direito a feriado e tudo. Não esperou O Trem das 7 ou o Metrô Linha 743, tampouco aguardou O Dia em que a Terra Parou... Morreu como viveu... aliás, Raul apenas 'transcendeu', pois sua arte o imortaliza! são várias gerações que o adoram e o tornam sempre vivinho entre os fãs ou apreciadores da arte musical.  
RAUL apostava: "Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só; mas sonho que se sonha junto é realidade!" 

Eu sou, por Ǥita de Raul
talvez você não entenda, mas hoje eu vou lhe mostrar... que eu sou areia da ampulheta, a mosca que pousou em sua sopa, a luz das estrelas ou a cor do luar, só não sou mais... o medo de amar. Já fui, quando ainda bem criancinha de quem sabe, entre quatro e sete anos, período em que conheci Raul e perdi grandes referenciais na vida pra morte... pai, irmão! (meu irmão, João Bosco, ironicamente, foi morto também dia 21 de agosto) não sou mais o medo do fraco, mas ‘odeio’ a palavra FORTE, e se disser que sou eu então... no entanto, sei que não sou fraca! Em nenhuma acepção...
não, não sou a placa de contramão, porém não estou certa se minha via seria pra você a mais ‘certinha’. Mas, também não estou muito preocupada não... ainda bem que você não me pergunta. Até porque, perguntas não vão lhe mostrar, e nem eu irei responder, de que elemento sou feita ou em que fui forjada! Afinal, eu sou a que crê na Intuição e no SONHO como forças de sentidos, ou mesmo, elementais... sabe? dos sonhos eu sou o amor!
mas, Raul sabe que sou mesmo isto tudo. Assim, como ele, eu sou o amor, a dona de casa nos pegue-pagues do mundo, a trabalhadora que pratica, mesmo não querendo, e que também sofre, o assédio moral. Sei ser também, embora evite, ser a mão do carrasco... simples, complexa, inexplicável! A língua afiada, a funcionária, a artista, a mãe, o pai... e até o filho que não veio! não sou início, nem fim, nem meio. Mas, sou círculos! Sou e acredito que sejamos todos e todas assim, embora não saibamos: Eu sou Gita, Eu sou o Eu sou...  

Gláucia Lima

Ǥita*, canção composta pelo cantor e compositor brasileiro Raul Seixas e pelo escritor Paulo Coelho foi lançada originalmente em 1974.
Seu título faz alusão a um dos textos sagrados do hinduísmo, o Bhagavad-Gitā. Faixa-título do quarto disco de Raul, ganhou disco de ouro e é considerada um dos clássicos do compositor. Ocupou o topo nas paradas de sucesso do ano de seu lançamento, e foi gravada posteriormente por Maria Bethânia (em show com Chico Buarque de Holanda), RPM e Rita Lee, e a dupla sertaneja Milionário & José Rico. Dizem que sua letra se refere a uma aparição de Deus, ou Jesus, em um de seus sonhos.
*Fonte: Wikipédia
Você tem a oportunidade de curtir várias canções de Raul neste link do vídeo abaixo, bom proveito!  
RAUL SEIXAS, O REI do Rock Brasileiro: 


(lista de reprodução)

“pra passar a noite na cocheira tem que ter o mesmo cheiro do cavalo, pra não incomodar!” Raul Seixas
Um Clássico: no programa de televisão "Fantástico", Raul Seixas e Wanderléia cantam marchinhas de Carnaval. ♪  
Imagem Inédita  e divertida - Raul Seixas se passa por imitador dele mesmo, passa o chapéu e toca violão em Vitória/ES 


Raul Seixas - 25 anos do Dia em que a Terra Parou...

21 de agosto de 2014, são 25 Anos de Saudades de Raul Seixas, desde aquele em 1989.
o/
Toca Raul !!!  

sábado, 18 de agosto de 2012

POESIA EM PABLO NERUDA

A verdade é que não há verdade.
Pablo Neruda
Há 40 anos, em 23 de setembro de 1973, morria o poeta chileno Pablo Neruda, um dos mais traduzidos do mundo.
Ele faleceu apenas 12 dias a após o golpe de Estado que derrubou o presidente Salvador Allende e instaurou um regime militar no Chile, em 1973.
Neruda ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1971 e sua obra é lida e recitada em muitos países de todos os continentes.
O escritor colombiano Gabriel García Márquez chegou a dizer que ele foi "o melhor poeta do século 20 em qualquer idioma."
A BBC reuniu repórteres dos 21 idiomas nos quais transmite o Serviço Mundial para recitar o Poema 15, uma das obras mais conhecidas do poeta chileno
“A timidez é uma condição alheia ao coração, uma categoria, uma dimensão que desemboca na solidão.” Pablo Neruda
APÓS EXATOS 40 ANOS, MORTE DE PABLO NERUDA AINDA É MISTÉRIO*

“Quarenta anos depois, a morte do poeta e Prêmio Nobel de Literatura chileno, Pablo Neruda, continua sendo um mistério. Conhecido por suas poesias de amor e sua militância no Partido Comunista, Neruda morreu no dia 23 de setembro de 1973 – duas semanas depois do golpe militar que derrubou o governo socialista de Salvador Allende.

O poeta estava internado na Clínica Santa Maria, em Santiago, a capital chilena, com câncer de próstata, quando o general Augusto Pinochet bombardeou o Palácio La Moneda, levando Allende a cometer suicídio e inaugurando 17 anos de ditadura. Em março passado, seu corpo foi exumado porque existe a suspeita de que a doença não matou Neruda – ele teria sido envenenado por ordem de Pinochet.

A denúncia, que levou à exumação do corpo do poeta e amigo de Allende, foi feita pelo motorista e secretário de Neruda, Manuel Araya. Segundo ele, Neruda foi envenenado no hospital, um dia antes de partir para o exílio no México. Ele contou que – apesar de ter sido diagnosticado com câncer de próstata – o poeta não estava à beira da morte. Como prova, disse que Neruda pesava 124 quilos na época e escreveu, até o último momento, seu livro de memórias Confesso Que Vivi.”

*_fonte: Agência Brasil

E desde então, sou porque tu és

E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...

Pablo Neruda
“e, quando os meus sentidos te encontraram,tu palpitaste como se dentro

de ti caíssem a chuva e as sementes!”


“Os Versos do Capitão”... e
scrito em arrebatamento de amor e fúria, este livro de poesia de Pablo Neruda é uma ode ao Amor e à Paixão!


Perto do Mar a Música é mais sábia
humaniza o seu som,
E põe nas suas cadências um estranho 
estremecimento do coração.
À sua modulação humana, junta
esse gemer, esse implorar
que vem do fundo dos séculos
para na areia cantar.
Perto do mar há ternuras novas
em sua plena virtude,
e é maravilha na maravilhosa
natureza em plenitude.
Com mais eternidade nos seus timbres
grande e humilde é simultaneamente.
À alma oferece o seu recolhimento
em milagroso germinar.
À alma oferece tudo o que é vida:
o devaneio, a dor,
e tudo se torna puro e luminoso
banhado em ritmo criador.
                PABLO NERUDA
“Os poetas odeiam o ódio e fazem guerra à guerra.” Pablo Neruda

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Carlos Drummond - 25 anos após, seriam 110 de Vida...

Mas se desejarmos fortemente o melhor e,
principalmente, lutarmos pelo melhor...
O melhor vai se instalar em nossa vida.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo,
e não do tamanho da minha altura.

Carlos Drummond de Andrade
(31/10/1902 - 17/08/1987)
Escritor Carlos Drummond de Andrade faria 110 anos hoje


Há exatos 25 anos, dia 17 de agosto de 1987, Nosso Grande Escritor Carlos Drummond 
ia para outro plano!
                                  ♪ ¨¨ ¨ :**ઇઉ  



"E Agora, José?" na voz do próprio...

"...vc marcha, para onde?"



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Elvis Presley - in concert

Elvis Presley, 35 anos de morte!

♪ ¨♫¨♪ ¨♫ ♥:**ઇઉ 
Elvis Aaron Presley - East Tupelo, 8 de janeiro de 1935 — Memphis, 16 de agosto de 1977 - 
Elvis Presley Lives 25t Anniversary Concert.avi = 1h26min26seg


Amig@s da Músicahttps://www.facebook.com/
groups/139859846108623/ 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Caetano Veloso em "Un Cavallero de Fina Estampa"


¨¨ ¨
Un Cavallero de Fina Estampa... 



recital completo de 1h11min33seg,

vale ver e ouvir, bom proveito e deleite!




terça-feira, 7 de agosto de 2012

ESTUDO DE NU - JOSÉ SARAMAGO



ESTUDO DE NU 

Essa linha que nasce nos teus ombros,
Que se prolonga em braço, depois mão, 
Esses círculos tangentes, geminados,
Cujo centro em cones se resolve,
Agudamente erguidos para os lábios
Que dos teus se desprenderam, ansiosos.
Essas duas parábolas que te apertam 
 No quebrar onduloso da cintura, 
 As calipígias ciclóides sobrepostas 
 Ao risco das colunas invertidas: 
 Tépidas coxas de linhas envolventes, 
 Contornada espiral que não se extingue. 

Essa curva quase nada que desenha
No teu ventre um arco repousado,
Esse triângulo de treva cintilante,
Caminho e selo da porta do teu corpo,
Onde o estudo de nu que vou fazendo
Se transforma no quadro terminado.


                                                 
JOSÉ SARAMAGO
Seu Corpo - Roberto Carlos 
"Me envolvo e sou tragado
Pelos seus carinhos
E só me encontro se me perco
No seu corpo." 

domingo, 5 de agosto de 2012

CHE GUEVARA

Não há fronteiras nesta luta de morte, nem vamos permanecer indiferentes perante o que aconteça em qualquer parte do mundo. A vitória nossa ou a derrota de qualquer nação do mundo, é a derrota de todos.❞ Ernesto Che Guevara 
Artigo e Arte: Gláucia Lima 
"Que culpa tenho eu de ter o sangue vermelho e o coração à esquerda? Ernesto Che Guevara 
Che Guevara – 14/06/1928 a 8-9/10/1967 
 ¿Qué culpa tengo yo de tener la sangre roja y el corazón a la izquierda? Che Guevara
 Há 48 anos, o líder da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz, leu oficialmente a carta de despedida do comandante Ernesto ‘Che’ Guevara.
Havia sido escrita em Havana para ser lida no momento oportuno. E, se fez necessário dar conhecimento para desmontar intrigas da CIA, que asseveravam que Fidel Castro havia matado Che.

A carta fazia referencia a momentos significativos vividos juntos com Fidel, liberava Cuba de toda responsabilidade na nova missão libertária na América do Sul. Quase dois anos depois, Che foi assassinado na selva boliviana, por soldados deste país treinados pela CIA.

Che havia saído de Cuba em direção a África em abril de 1965 e, Fidel tornou pública a carta em 03 de outubro de 1965 do mesmo ano, no momento em que se efetivava em Havana a apresentação do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.


No emocionante ato, Fidel explicou que a relação de membros do dito Comitê Central faltava alguém, no caso o Comandante Ernesto ‘Che’ Guevara, que por direito merecia estar na direção partidária cubana que se constituía, e, em seguida, de maneira convincente, leu a carta de despedida de Che.

Dia histórico, momento transcendental de exemplo de unidade revolucionária. Como disse Fidel naquele 3 de outubro de 1965: “Defenderemos, como temos defendido até hoje, nossos pontos de vistas, nossas posições e nossa línea, de maneira consequente com nossos atos e feitos. E nada nos afastará deste caminho”.

Fidel Castro lê a carta que o Comandante Che Guevara o deixou (www.cubarte.cult.cu)

Em seguida, trechos que destacamos da carta (em español - íntegra no final):

“…en una revolución se triunfa o se muere.
……
He vivido días magníficos y sentí a tu lado el orgullo de pertenecer a nuestro pueblo en los días luminosos y tristes de la Crisis del Caribe.
Pocas veces brilló más alto un estadista que en esos días, me enorgullezco también de haberte seguido sin vacilaciones, identificado con tu manera de pensar y de ver y apreciar los peligros y los principios.
……..
Otras tierras del mundo reclaman el concurso de mis modestos esfuerzos. Yo puedo hacer lo que te está negado por tu responsabilidad al frente de Cuba y llegó la hora de separarnos.
…..
… y dejo un pueblo que me admitió como un hijo; eso lacera una parte de mi espíritu.
…cumplir con el más sagrado de los deberes; luchar contra el imperialismo dondequiera que esté; esto reconforta y cura con creces cualquier desgarradura.
…….
Que en dondequiera que me pare sentiré la responsabilidad de ser revolucionario cubano, y como tal actuaré. Que no dejo a mis hijos y mi mujer nada material y no me apena: me alegra que así sea. Que no pido nada para ellos, pues el Estado les dará lo suficiente para vivir y educarse.
Hasta la victoria siempre, ¡Patria o Muerte!

Te abraza con todo fervor revolucionario,”  Che.
Aniversário de nascimento e morte de Che

 ☻/*˚ 
/
* ° ¡Hasta la victoria, siempre!
/ \ ˚.
Che, 85 anos de nascimento – 14/06/1928 a 8-9/10/1967.
«Sonha e serás livre de espírito... luta e serás livre na vida. »Che Guevara
 "Déjeme decirle, a riesgo de parecer ridículo, que el revolucionario verdadero está guiado por grandes sentimientos de amor.." Che Guevara

"Eu creio que a primeira coisa que deve caracterizar um jovem socialista é a honra que se sente por ser jovem socialista. Essa honra que o leva a mostrar-se a toda gente na sua condição de ser socialista, que não o submete à clandestinidade, que o não reduz a fórmulas, mas que ele manifesta em cada momento que lhe sai do espírito, que tem interesse porque é o símbolo de seu orgulho. 

Junta-se a isso um grande sentido do dever para com a sociedade que estamos construindo, para com os nossos semelhantes como seres humanos e para com todos os homens do mundo.

Isso é algo que deve caracterizar o jovem socialista. Paralelamente, uma grande sensibilidade a todos os problemas e uma grande sensibilidade em relação a justiça." 
Che Guevara

Ernesto Rafael Guevara de la Serna, conhecido como "Che" Guevara, foi um político, jornalista, escritor e médico argentino-cubano. "Cidadão do Mundo" como se definia. “Não me esperem para a colheita, pois estarei sempre a semear...”  Che Guevara
Nasceu em 14 de junho de 1928, Rosario, Argentina e,  Faleceu em 8/9 de outubro de 1967, La Higuera, Bolívia
Che media 1,82 m

                  8/9 de outubro de 1967 e, há 45 anos, Che era assassinado...
Ernesto Rafael Guevara de La Serna, o mais famoso revolucionário socialista do século XX, nasceu em 14 de junho de 1928, na cidade de Rosário (Argentina). Capturado por soldados bolivianos, na selva de La Higuera (Bolívia), em 8 de outubro de 1967, foi executado no dia seguinte (9 de outubro), na aldeia boliviana.
         ‎ ¡Hasta Siempre - Comandante Che Guevara!

Che e a Bicicleta
Artigo e Arte: Gláucia Lima
Se eu tiver que fazer alguma ligação de bicicleta com alguma personalidade conhecida, indubitavelmente, é com Che.

Por isso, na oportunidade em que o Planeta pede atitudes mais sustentáveis e ações mais concretas, tendo inclusive o dia 22 de setembro, alusivo como Mundial Sem Carros nas Ruas, o apelo ao uso de Bicicletas, por Cidades mais Limpas. 

Escolhemos a figura de Ernesto Che Guevara. Adepto de duas rodas, foi viajando em sua motocicleta que Che inicia sua trajetória de Lutas.

Em dezembro de 1953, chega à Guatemala e lá, presencia a luta do presidente Jacob Arbenz Guzmán, recém-eleito presidente, liderar um governo de cunho popular, na tentativa de realizar reformas de base, eliminar o latifúndio, diminuir as desigualdades sociais e um dos principais objetivos, garantir a mulher no mercado de trabalho.

À época, opondo-se a Arbenz, o governo americano, através da CIA, coordenou ações várias contra seu governo, incluindo aí apoio a grupos paramilitares, pelo fato de não se alinhar à sua política para a América Latina.

Che tem nestas experiências na Guatemala, forte contribuição na construção de sua consciência política. E, posiciona-se contra o imperialismo americano se auto definindo: revolucionário.
    
Podemos dizer de Che, o "guru moral". Ao proclamar que pelas ruínas dos antigos, um novo homem tinha de ser criado, sem ego e com um amor feroz pelo próximo.


Che, o romântico médico asmático que escrevia poemas, o bravo combatente que lutou contra a opressão e a tirania, o rebelde de espírito incorruptível que lutava por justiça social, acreditava que "lutam melhor os que têm belos sonhos", para quem "Se o presente é de luta, o futuro nos pertence..."

E, como ele, também acreditamos que "Podem morrer as pessoas, mas nunca suas ideias." afinal, ¡No lo vamos a olvidar! - Não, Nós não deixaremos que ele seja esquecido. Conforme ecoavam as vozes dos jovens pela América Latina naquele final da década de 60, por ocasião de seu assassinato: "Ele irá ressuscitar". Afinal, a impressão que nos passa seus assassinos, ao enterrá-lo no anonimato, tendo amputado suas mãos, é de que o temiam morto tanto quanto o temiam vivo.

"Os grandes só parecem grandes porque estamos ajoelhados" Che 






¸..  * ¨ * •. ¸ ¸ ♥  ¸.  *
com 'Buena Vista Social Club' em "Hasta Siempre, Commandante"


& o grande Che... nada mais se precisa dizer!
“o herói popular deve ser uma coisa viva e presente em cada momento da história de um povo...”
“devemos criar uma união espiritual de todos nossos países, uma união que vá mais além do palavreado e da conveniência burocrática e se traduza na ajuda efetiva a nossos irmãos, brindando-lhes nossa experiência...”

Envergando a tradicional farda de brim verde-oliva da revolução cubana, o Ministro Ernesto Che Guevara recebeu a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, que lhe foi conferida pelo, então Presidente Jânio Quadros. 

É a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros como forma de reverenciar sua importância para o país


Era 19 de agosto de 1961.


*Entrada a la Habana: 8 de Enero de 1959 / Fidel Castro - Che Guevara
 *Entrada de Fidel Castro en la Habana al Triunfo de la Revolucion

                                        
sobre esta famosa foto de Che:
Funeral de las víctimas en la explosión del vapor "La Coubre" La Habana, el 5 de marzo de 1960.
"Después de haber tomado las fotos de Dorticós y de Fidel se produce un vacío. No levanto la cabeza, sólo muevo mi Leica con un objetivo de 90 milímetros. Entonces aparece el rostro severo, terrible, acusador del Che. Su expresión es tan impresionante que tuve una reacción de retroceso y, en la misma fracción de segundo, apreté el botón... Esa es la foto..." Alberto Korda


"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." Che
 "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado."  Che
 "Os grandes só parecem grandes porque estamos ajoelhados." Che


Post Relacionado
Fidel Castro
 Hugo Chávez
http://glaucialimavoz.blogspot.com.br/2013/03/hugo-chavez.html

Na íntegra, carta que o Comandante Che Guevara deixou a Fidel Castro Ruz
Fidel:

Me recuerdo en esta hora de muchas cosas, de cuando te conocí en casa de María Antonia, de cuando me propusiste venir, de toda la tensión de los preparativos.

Un día pasaron preguntando a quién se debía avisar en caso de muerte y la posibilidad real del hecho nos golpeó a todos. Después supimos que era cierto, que en una revolución se triunfa o se muere (si es verdadera). Muchos compañeros quedaron a lo largo del camino hacia la victoria.

Hoy todo tiene un tono menos dramático porque somos más maduros, pero el hecho se repite. Siento que he cumplido la parte de mi deber que me ataba a la Revolución cubana en su territorio, y me despido de ti, de los compañeros, de tu pueblo que ya es mío.

Hago formal renuncia de mis cargos en la Dirección del Partido, de mi puesto de Ministro, de mi grado de Comandante, de mi condición de cubano. Nada legal me ata a Cuba, sólo lazos de otra clase que no se pueden romper como los nombramientos.

Haciendo un recuento de mi vida pasada, creo haber trabajado con suficiente honradez y dedicación para consolidar el triunfo revolucionario.

Mi única falta de alguna gravedad es no haber confiado más en ti desde los primeros momentos de la Sierra Maestra, y no haber comprendido con suficiente celeridad tus cualidades de conductor y de revolucionario.

He vivido días magníficos y sentí a tu lado el orgullo de pertenecer a nuestro pueblo en los días luminosos y tristes de la Crisis del Caribe.

Pocas veces brilló más alto un estadista que en esos días, me enorgullezco también de haberte seguido sin vacilaciones, identificado con tu manera de pensar y de ver y apreciar los peligros y los principios.

Otras tierras del mundo reclaman el concurso de mis modestos esfuerzos. Yo puedo hacer lo que te está negado por tu responsabilidad al frente de Cuba y llegó la hora de separarnos.

Sépase que lo hago con una mezcla de alegría y dolor, aquí dejo lo más puro de mis esperanzas de constructor y lo más querido entre mis seres queridos… y dejo un pueblo que me admitió como un hijo; eso lacera una parte de mi espíritu. En los nuevos campos de batalla llevaré la fe que me inculcaste, el espíritu revolucionario de mi pueblo, la sensación de cumplir con el más sagrado de los deberes; luchar contra el imperialismo dondequiera que esté; esto reconforta y cura con creces cualquier desgarradura.

Digo una vez más que libero a Cuba de cualquier responsabilidad, salvo la que emane de su ejemplo. Que si me llega la hora definitiva bajo otros cielos, mi último pensamiento será para este pueblo y especialmente para ti. Que te doy las gracias por tus enseñanzas y tu ejemplo al que trataré de ser fiel hasta las últimas consecuencias de mis actos. Que he estado identificado siempre con la política exterior de nuestra Revolución y lo sigo estando. Que en dondequiera que me pare sentiré la responsabilidad de ser revolucionario cubano, y como tal actuaré. Que no dejo a mis hijos y mi mujer nada material y no me apena: me alegra que así sea. Que no pido nada para ellos, pues el Estado les dará lo suficiente para vivir y educarse.

Tendría muchas cosas que decirte a ti y a nuestro pueblo, pero siento que son innecesarias, las palabras no pueden expresar lo que yo quisiera, y no vale la pena emborronar cuartillas.

Hasta la victoria siempre, ¡Patria o Muerte!

Te abraza con todo fervor revolucionario,

Che.